October 3, 2017

Dois de outubro

Parabéns para o menino
Que está crescendo ante nossos olhos
Ontem mesmo imitava porquinho
Hoje maneja facas enquanto eu cozinho.

Que capta sinais como uma antena
Atento, percebe tudo que acontece ao seu redor
Pode responder claramente ou ficar contido
Mas nada escapa aos seus sentidos

Está na fase egocentrica:
“Meu brinquedo, meu copo, meu espaço…”
Briga, às vezes, chegando aos tapas
Mas, no momento seguinte, reconcilia com abraços.

Metódico e organizado,
Decidiu que até roupas sujas merecem ser dobradas
Suas construções tem medidas aproximadas
Como toda mãe, considero um prodígio
Esse meu menino amado

Mamãe, qual sua cor favorita?
Como faz pra chegar na lua?
Isso é um teclado ou um piano?
Que fase linda, seus quatro anos!

E se me vê chorando
Vem logo pedir desculpas
Como se os brinquedos bagunçados
Ou o chilique no mercado
Fossem a causa das lágrimas
Mal sabe ele
Que é essa bagunça que me organiza
Que ser sua mãe me realiza

Quarta-feira, tarde finda
O sol se punha no momento que o meu raiou
Nasceu em um dia cinza,
Enchendo minha vida de cor.

20170813_221755

Advertisements
September 28, 2017

B&G – 1º semestre de 2017

B: Em uma das nossas voltas de carro, baby ONE olhando pela janela comenta:
-Olha, mãe! A montanha está cheia de casinhas…
(Viro pro lado pra ter sua visão e dou de cara com a favela da Chica Luísa, haha.)

G: Esses dias, estava olhando fixamente para sua mão. Eu pensando estar suja, ou algo assim, pergunto:
-Filho, o que tem aí na sua mão?
Direto e reto ele responde:
– Dedo.

B: -Mãe, podemos fazer um suco de FraNGOesa?

G: Tudo é “Tá bom”:
– Gael, vamos pra escola agora, tá? -Tá bom.
– Não é pra tirar a meia porque o chão é frio, tá? – Tá bom! (E tira assim mesmo).

B: Quer ganhar uma bicicReta com sino.

G: Fala “xiiiiis” quando percebe que alguém vai tirar uma foto e abre o sorriso torto mais lindo do mundo.

B: Por falar em torto, aprendeu com a tia Guid a música do homenzinho torto. Foram semanas de top ONE na parada Bilboard aqui de casa, seguida de Pedro, Tiago e João no barquinho. Agora voltamos para “A roda do ônibus roda, roda…” (Em inglês, pense!)

G: Seguiu os ensinamentos de seu irmão e chorou como se não houvesse amanhã em sua primeira apresentação na escola. Item “filho artista” riscado da minha lista.

B: Me surpreendeu esses dias ao conhecer o símbolo asterisco. Há um desenhado em seu brinquedo e, quando perguntei o que era, crente que ele me responderia “estrelinha” ou algo do tipo, ele me solta:
-Isso é uma “asterisca”! Haha!

G: Sabe calçar sozinho suas meias e tênis (E tirar do pé também, mil vezes por dia).

B: Em uma noite qualquer de lua….:
-Mamãe!
-Hum?
-Não é hum, é Oi.
-Ok, Oi?
-Vem ver uma coisa…
Saio para o quintal, vejo a minguante no céu e encontro o menino encantado com sua comparação:
-A lua está sorrindo!

G: Também é um admirador do astro celeste. Vira e mexe vai para o quintal, aponta o dedinho pro céu e exclama:
“-ULA” (A ordem dos fatores não altera o produto, rs)!

B: Um dia, o flagrei hipnotizado olhando para o chão da nossa sala.
-O que foi, Be?
– Mamãe, tem um arco íris na nossa casa.
Cheguei mais perto e pude constatar o efeito lindo dos raios de sol atravessando a mesa de vidro e causando o reflexo colorido. Ficamos lá até as cores irem embora.

G: Não sei se colocaram um pintinho para piar na boca dele… O fato é que a criança desembestou a falar agora e ninguém mais o segura.

B: Tem medo de ir ao banheiro sozinho quando está escuro. Ensinei que não conseguimos enxergar o Papai do céu, mas ele está sempre conosco, não nos deixa sozinhos. Um dia, estava no quarto e escutei ele falando para si mesmo: “O Papai do céu está sempre comigo”, e foi fazer xixi a noite sem pedir que eu fosse com ele. Isso mesmo, filho! Enfrente seus medos com a certeza de que Deus nos ama e se alegra em se relacionar conosco. E pode chamar a mamãe e o papai sempre que quiser!

B&G: amam queijo.

B&G: Vão até nossa cama na maioria das madrugadas.

20170625_105647

B&G: Tem como brinquedo preferido as motocas que, se pudessem falar, pediriam socorro.

IMG_20170703_121243_770

B&G: Brigam e se acertam, normais que são.

20170610_141202

B&G: São terríveis. E lindos. Terrivelmente lindos!

20170813_221827

May 23, 2017

Manhãs em casa

São as melhores!

>>>>> Nossas manhãs <<<<

May 15, 2017

Apresentação do dia das mães: clique aqui!

20170511_191058

May 15, 2017

Quando você atravessa a ponte…

18342628_1972035112822198_1511970162442694035_n

Você sabe que virou adulto quando começa a achar que isso aqui é paisagem.
Duas da manhã. Termino meu terceiro turno sem decidir se é menos mal eu dormir 4 horinhas e morrer pra levantar ou virar a noite de vez. E, talvez pelo apelo comercial do momento, só consigo pensar em duas coisas:
1) Mãe, como você se cansou nessa vida;
2) Como eu fui uma adolescente, tantas vezes, inútil e folgada.
Nem adianta eu tentar convencer, nessas poucas, linhas os “jovens” (me sinto uma Matusalém falando isso) de hoje a se esforçarem mais, darem uma mãozinha, desconectarem um pouco de celular e Netflix e fazer algo em casa. Tem vendas que só caem de nossos olhos com a maturidade e outras, ainda, apenas quando o jogo vira e passamos a ser aquela persona que antes só observávamos… Agora a mãe sou eu. A dona de casa sou eu. A funcionária, esposa… sou eu. Lembrei agora uma expressão que usei muito e deveria ter levado umas porradas por isso: “-TUDO EU!” (Sim, em caixa alta, pois o drama era grande).Não sei qual era minha dimensão de “tudo” aos quatorze anos mas hoje percebo o equívoco. .. Era tudo ela, em todo tempo. E, dezenove anos depois, posso pedir com sinceridade: – Desculpa, mãe! Pela louça tantas vezes não lavada, pela vassoura que carregava suas digitais e não as minhas… Pelas roupas que apareciam misteriosamente lavadas e passadas no meu guarda roupa. Desculpa ter feito vista grossa pro seu cansaço e não ter me importado o suficiente. Agora eu estou do lado de cá e sei o quanto foi difícil. Foi difícil levantar os tijolos que formaram a parede física da nossa casa e foi difícil ser coluna de um lar. E você fez isso da melhor forma que pode por nós…
Obrigada! Amo você!

May 15, 2017

Fim de semana no parque :)

Clique aqui para abrir as fotos 🙂

20170513_171610

March 23, 2017

Primeira vez no cinema

 

Considerações sobre a primeira vez do Be no cinema pra ver A Bela e a Fera:

“- Filho, gostou do cinema?
– Gostei!
– E que filme nós vimos?
– Aquele do dinossauro.”

Be cine

Cine

 

February 3, 2017

Primeiro dia de aula

Fim de janeiro, início da vida escolar do nosso caçula e retorno do mais velho. Pensei que estaria vacinada contra as dores da adaptação…. Ledo engano! No primeiro dia houve lágrimas, mais minhas do que deles. Não há treinamento para superar as distancias dos nossos filhos durante a vida. A cada período de separação, por mais breve que seja, parece que cortam novamente nosso cordão umbilical.
Já conheço a maioria dos profissionais da escola dos nossos pequenos, mas talvez iniciem com uma professora nova e o que eu gostaria que ela soubesse? Primeiramente, que sou grata por ela ter escolhido essa profissão, ou “promissão”, como brincam as pessoas da área. Como estudante, sinto na pele que a pedagogia não tem o mesmo prestigio das outras “ias” da vida: engenharia, advocacia…, mas ela que forma engenheiros do conhecimento em sua primeira fase, que os ensina a advogar pequenas causas, por exemplo, mediação de conflitos causados por um brinquedo favorito. É a professora que observa e intervêm, se necessário, o relacionamento dos pequenos entre si, que dá segurança e suporte para que expressem suas emoções e saibam respeitar as do próximo. Obrigada prô, por ter escolhido ser um dos principais alicerces dos nossos filhos!
Poderia parar por aqui, mas há outros detalhes que eu gostaria que fossem conhecidos:

1) Uniforme foi feito para sujar. Vou ficar muito feliz ao ver a roupa deles com marcas de terra, areia ou barro. Melhor ainda se houverem uns picões, rs! Esse é um sinal de que estiveram entre aquilo que fazem parte, mas estão cada vez mais distanciados: a natureza. Não se preocupe, uso OMO e Vanish (Post não patrocinado, mas poderia!)

2) Crianças mordem e crianças são mordidas. Por mais que doa na alma quando nosso filho chega marcado, por vezes, ele também poderá ser o agressor. Sei que o cuidado será constante e agradeço antecipadamente por isso.

3) Lanche é bom, mas picnic melhor ainda!
Procuro mandar tudo sempre em quantidades maiores, para dividir com um amigo que sinta vontade, caso ele não tenha restrição alimentar. Quero ensina-los que, se não vivemos para servir, não servimos para viver. Isso se aplica tanto para recursos financeiros, tempo e atenção, como para fatias de bolo de cenoura.

4) Agora entendo que agenda é lugar de comunicação breve e objetiva. Se eu abusar das linhas e a professora responder com um ok, vou compreender (Repito, agora. No meu primeiro ano como mãe de aluno, não foi assim… Sorry, tia Day!). A atenção da professora deve ser para a criança o máximo possível! Não podemos transformar as agendas em diários de Anne Frank, pois elas não possuem tempo e nem são obrigadas a ler tantos relatos.

5) Sim, eu vou fuçar sua página pessoal da internet, desculpe a invasão!

6) Também vou intervir em sua vida de outras formas, como uma oração matinal. Vou pedir a Deus que abençoe seu dia, vou orar pela sua família, saúde e felicidade. O estado de paz reflete em todas as atividades que são feitas. E, mesmo que eu não tivesse um interesse pessoal em seu bem-estar, continuaria a te desejar tudo isso, pois imagino que lecionar seja uma tarefa nada fácil, mas aqueles sorrisos com dentes de leite certamente fazem tudo valer a pena.
Feliz ano letivo, professora! E obrigada por tudo!

first-day

January 30, 2017

GAELzices

dscf4629

Andou seguro só com 1 ano e 3 meses
Porem, com 1 ano, 3 meses e 1 dia, se considerou apto pra correr.

Numero de dentes:
15 meses: 8
18 meses: 12

Sabe onde fica seu nariz, língua, cabelo, pé, barriga, dentes e pipi.

Sempre acorda feliz!

dscf5007

Detesta ficar de tênis e meia, não dorme coberto nem a pau, Juvenal!

Quer comer tudo o que vê.

Esta monossilábico, seu vocabulário é composto basicamente por “Té” (quer) e isso serve para qualquer situação de sua pequena vida.

Também fala mamãe, papai, vovó, Teca, ága (H2o) e Lara.

Apesar de saber quem é quem, chama todo mundo de mamãe/papai.

Revida os golpes do irmão com beliscos e puxões.

dscf4664

Gosta de se molhar, afunda a cabeça na banheira com o primor de uma baleia do Sea World.

Adere a filosofia dos ursos: comer e hibernar.

Bebe mais água que a galera da ressaca.

Seu brinquedo preferido é bola, não pode ver uma e nem os meninos jogando na rua que quer estar no meio.

Gosta da galinha chatinha, do São Paulo e ama o Mickey.

Vive chupando o dedo e arrastando um paninho.
download

Se alguém soltar um pum barulhento perto dele, ele vai reproduzir o som com a boca sem nenhum pudor, rsrs.

É muuuito sentimental! Faz beiço, chora e fica muito chateado com qualquer voz acima do tom. #sensiveldemais #eleehumalguemquechora

dscf4857

Nunca mais teve crises respiratórias! Tks Lord!

Aponta o controle remoto, celular ou qualquer outro dispositivo com números para a TV na esperança de ligá-la.

Um dia, estávamos em uma estradinha esperando o transito fluir e tinha uns despachos na encruzilhada… Ele estava na cadeirinha dele chupando o dedo, viu aquelas velas acesas, tirou o dedinho da boca e começou a bater palmas como fazemos no parabéns pra você.

Dá beijo, abraços e faz carinho.

dscf4859

Eh super bebezão!

Foi à escola pela primeira vez!

dscf5021

Com a cara e a coragem, com malas viagens… Ele veio e nos ganhou!

Nosso amor caçula!!

January 18, 2017

Primeiro aninho do Gael – Retrospectiva