Sobre fé e medo.

Agora, durante as 9 semanas, comecei a sentir cólicas. Pelo útero estar tomando proporções nunca antes atingidas, é óbvio que as sentiria. Mesmo assim, a hipocondríaca que vos escreve, resolveu mandar uma mensagem para sua ermana, apenas pra conferir se ela também sentiu umas pontadinhas de leve no início da gestação. A Ingrid me mandou o seguinte torpedo:

“Bem vinda ao mundo das mães! Daqui pra frente é medo que não acaba mais, de tudo e acho que pra sempre, mas as alegrias também são infinitas e crescem junto com todo esse amor.”

Ela está certíssima quanto aos medos que não acabam mais. Medo do óvulo não fecundar, apreensão até constatar que o tubo neural, que dará estrutura ao cérebro e a medula espinhal, se formou bem. Depois, alguns medos bobos, como o de faltar dinheiro, de não achar ninguém pra olhar a criança direito. Entenda-se por “direito”, alguém que além dos cuidados básicos, tenha a paciência de ler para ela durante o dia, mostrar figuras, levar para um passeio descalço na grama (ainda existe grama em SP?), só oferecer coisas saudáveis, colocar uma música clássica pra estimular o guri… Considerando que eu e o Douglas precisaremos estar fora boa parte do dia, me diz, quem além de uma mãe ou pai faria isso de boa vontade? Ok, é neura demais sofrer pelo que está por vir daqui a 10 anos. Então, voltemos aos temores do presente.

Muitas vezes, me sinto vendada: apenas sinto as mudanças que ocorrem, mas não posso vê-las. E não enxergar nosso anseio é uma das coisas mais difíceis de lidar, principalmente em uma geração como a nossa, conectada full time, acostumada a ver e saber tudo que acontece em tempo real. Acredite, ouvir que uma nova consulta se dará daqui a um mês, é um desafio e tanto! Como assim? E durante todo esse tempo ficarei sem dar uma espiadinha? Sem saber se o feto tem duas orelhas? Nóia, eu sei!

Tenho aprendido muito acerca de confiança e fé nestes dias. E preciso constantemente lembrar a definição desta última virtude: “…firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que não se vêem”. Nunca esta descrição me pareceu tão clara quanto agora, na gravidez. Esperar… por algo… que não se pode ver… e confiar, isto é ter fé.

Hoje, enquanto eu caminhava pra casa, fazia em silêncio uma das minhas orações de costume: “Senhor, não sei o que está acontecendo aqui, mas confio em ti e peço que tudo esteja indo bem” (Confesso que às vezes a prece tem um tom mais urgente e científico e me pego dizendo: “Pai do céu, que corra tudo numa boa com a multiplicação dos osteoblastos!”). E, enquanto eu andava sem pressa, apesar da garoa, ouvi um som familiar. Era a letra de uma canção que eu aprendi quando criança na Igreja Presbiteriana e nunca mais esqueci. No mesmo momento que eu pensava na formação do meu bebê, escuto, vindas de alguma reunião, vozes sinceras entoando a seguinte estrofe:

Criou o céu criou a terra
Criou o Sol e as estrelas
Tudo ele fez, tudo criou, tudo formou

Para o seu louvor!

Deus tem muita paciência com minhas neuras, ainda bem! Sutilmente, Ele me mostra que está no controle e que tem vasta experiência em criar. Meus olhos lacrimejaram, não pelos hormônios, mas pela certeza de Sua presença, insistindo em querer se revelar a mim mesmo eu sendo tão teimosa às vezes.

Alisei por cima da blusa este pequeno ser que está sendo tecido por um grande artesão e continuei meu caminho para casa, cantando junto com aquelas pessoas o louvor desde o início: “Não há Deus maior, não há Deus melhor, não há Deus tão grande como o nosso Deus”. As vozes foram ficando mais fracas enquanto eu me distanciava, ao contrário da confiança no amor do Pai, que aumenta a cada passo de fé.

Abraços, (por enquanto) sem medo😉

Camila

20 Comments to “Sobre fé e medo.”

  1. È Ca vá se acostumando ser mãe não é fácil..mais é a sensação mais prazerosa do mundo.. eu quando descobri que estava grávida atraves de testes de farmácia e ate o de sangue, mesmo passando mal td dia só acreditei mesmo que era verdade quando no ultrassom ouvi o coração dele batendo.. eu ficava pensando meu Deus só falta eu chegar lá no ultra e não ter nada vou pagar o maior mico do mundo ..ai ele me mostrou meu pequeno se formando foi a melhor sensação do mundo eu não sabia se ria ou chorava.. Confia em Deus que ele sempre nos ensina como vencer os medos.. eu tinha medo de não saber cuidar de um bebe, de não saber dar banho nele recem nascido.. mais quando vc ver o seu bebe ali na sua frente o instinto de mãe fala mais alto .. estou aqui torcendo por vcs… vai postando foto da barriguinha crescendo p gente ver tenho certeza q vc vai ser uma barriguda linda e tbm a melhor mãe do mundo.. bjão Clê e Murilinho..

  2. Ca querida, estou emocionada com as palavras pronunciadas por você nesse texto tão lindo, tão cheio de vida, de fé, de esperança, de confiança e de amor, de todos esses, especialmente a fé! A Ingrid está certa, daqui para frente é medo que não acaba mais, é insegurança, é cuidado… mas é também gratidão à Deus por tudo, especialmente pela alegria profunda que ele (filho) nos dá! É.. bem vinda ao mundo das mamães!! Bjos.

    • Obrigada tia Ana!
      Queria que todos pudessem ter a experiência de andar lado a lado com este Deus vivo e presente, que é o nosso.
      Hahaha, falta pouco pra eu entrar neste clube das mães e não vejo a hora!
      Beijão!

  3. Oie!! Tdo bem? Hein qdo vc vai fazer uma visitinha para o povo para vermos essa barriguinha!
    Camila adoro os textos e a forma como escreve! Você tem dom! Não se interessa por esse ramo não?
    Coloque fotinhas da barriguinha! Sentimos sua falta! Que Deus esteja com vc e sua familia e continue abençõando muito o desenvolvimento desse nenem!! Um beijao

    • Oi Bundchën mais linda!!
      Prometo levar essa barriga pra vcs verem, mas vamos deixar ela crescer mais, pois não quero ouvir comentários do tipo: “nossa, mas já estava deste tamanho no ano passado” rsrs.
      Sobre escrever, eu gosto muito e faz parte da minha lista de sonhos. Espero que eu consiga, mas preciso de uma coisa que confesso que é difícil pra mim: terminar o que começo. =( (Bom, já confessei minha fraqueza, agora é mais fácil trabalhar nela para que as coisas fluam, rs).
      Também sinto falta de vocês, obrigada pelo carinho com o neném!
      Beijão,
      Ca

      • Kkkkkkkkkkkkk Até parece né!!!!! Ve se avisa o dia q for aparecer p gte levar uma lembrancinha!!
        Qto a ñ terminar sei bem o q ta dizendo! Não é facil mesmo! Mas sabe…deixe passar tda essa fase de êxtase e as coisas mais gostosas do mundo q vai aproveitar agora e assim q estiver mais calma tente focar… Tipo “agora vai ter q ser”…Sabe assim, se obrigue! Na vida só nós fazemos por nós mesmos! Não deixe q seus sonhos se percam! Vc tem talento, aproveite!! Estamos aguardando sua visitinha com essa barriguina q aposto esta sendo a mais linda do mundo!!! E tenho ctza q ela ta com “cara” de barriga de nenem! E q vc ja perdeu as boas forminhas do ano passado! Isso sim!!! bj

      • Obrigada Elaine, vc é linda nas áreas internas e externas (Gostou do meu elogio com linguagem técnica? haha).
        Beijão s2

  4. Oi Cá! Cólicas! É nosso corpo se ajustando pra acomodar estas jóiazinhas, e deixá-las bem confortáveis.
    É como conversamos: Sua fase é a mais importante da gravidez. As pessoas podem achar que é essa minha, do bucho batendo lá na frente, mas na verdade, é a sua, pois essa é a fase da preparação. A origem de tudo está se formando agora. Parece que não está acontecendo nada com o seu corpo, mas na verdade é como se milhões e milhões de arquitetos estejam neste momento perfurando, escavando, raspando,martelando, (ufa), construindo as bases onde logo logo, as paredes vão crescer.
    Procure descansar sempre que tiver oportunidade, tirar aquela sonequinha deliciosa. Não faça esforços com seu corpo. Aproveite para ser servida!
    Eu fiz inscrição num site chamado babycenter, e recebi boletins toda semana, durante toda a gravidez. É muito bom, Ca. Experimenta dar uma olhada no site! http://brasil.babycenter.com/

    (Eu também tenho sentido cólicas. Mas no meu caso, são as pré-contrações, os sinaizinhos de que minha Alice já está despontando na área…)

    • É verdade Flá, agora já estou mais calma.
      Nossa, assim que soube da gravidez, minha irmã e amigas indicaram este site. Acho que ele é o guia de todas as parideiras né? rs
      “Boa hora” pra vc Fla, não vejo a hora da lindinha nascer pra eu te encher de perguntas sobre o parto, rs.
      Vai dar tudo certo!
      Bjão

  5. Que saudade de você. A ETEC não é a mesma! Queremos te ver. Sempre passo por aqui para ver se está tudo bem, e graças a Deus está. Muita felicidade sempre!

  6. Amigaaaa Que saudadeee, meu celular não entra no seu blog, aí fico morrendo de curiosidade pra saber como vcs estão…que lindinho o torpedo da Ingrid, mas é assim mesmo, ela descreveu perfeitamente. Fique tranquila amiga, Deus esta no comando e tudo isso que vc descreveu eu tb senti igualzinho, rsrs..acho que é normal e faz parte do conjunto. Assim que eu conseguir me organizar, quero te ligar pra gente conversar, to com saudadesssssssss, um beijo linda, fique com Deus!

  7. Cá, em relação com quem deixar sua joia, não esquente! Eu te aviso onde eu estarei ministrando aulas para educação infantil e tudo ficara calmo e tranquilo! hahahahahahaha. Adoro ler você!!! Beijos

  8. hahaha, que bom saber que não sou só eu que sou neurótica!!! Rs vai dar tudo certo Cá!!!!!🙂

  9. Que testemunho lindo.. esse louvor nunca mais será o mesmo para mim…. “Tudo Ele fez (…) tudo formou”… glória a Deus pela sua vida Cá!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: